Dor durante a relação sexual: 10 dicas para evitar este problema!

Frustrated couple arguing and having marriage problems

Uma das queixas mais frequentes em consultas ginecológicas é a dor durante a relação sexual. A dispareunia, termo médico utilizado para esse sintoma, é algo que deve ser visto com cuidado pelo médico. Isto porque se trata de um sintoma que pode ser tanto causa como consequência de problemas conjugais e emocionais. 

É normal sentir dor durante a relação sexual?

A dor durante o ato sexual é muito comum nas mulheres – quase 3 em cada 4 apresentam esse sintoma em algum momento de suas vidas. Para algumas mulheres, a dor é apenas um problema temporário; para outras, é um problema de longo prazo. Contudo, embora seja comum, não é normal sentir dor.

O que causa dor durante o sexo?

A dor durante a relação sexual pode se relacionar a diferentes problemas:

  • Problemas ginecológicos: cistos ovarianos ou endometriose, por exemplo, podem ser uma causa de dor na relação sexual. Até mesmo uma gravidez pode deixar o útero mais sensível, gerando algum desconforto durante a relação. Além disso, a menopausa traz como consequência um certo grau de ressecamento e atrofia vaginal, podendo haver dor durante a relação. 
  • Problemas da resposta sexual: problemas como falta de desejo (vontade de fazer sexo) ou falta de excitação (dificuldade de se “animar” mediante estímulos) podem acontecer em qualquer fase da vida.

Em todos os casos tanto aspectos físicos como socioemocionais devem ser avaliados. Saber quando começou, se sempre foi assim, se tem a ver com algum desgaste do relacionamento a dois etc. 

Onde é sentida a dor durante a relação sexual?

Cada mulher pode se queixar de um tipo diferente de dor, e isso é muito importante para a conduta médica. 

Uma mulher pode sentir dor na vulva, na área ao redor da abertura da vagina (chamada vestíbulo), dentro da vagina ou mesmo no fundo da vagina, levando a dor no “pé da barriga” (pelve). Algumas mulheres sentem também dor no períneo, na região lombar ou na bexiga.

É importante entender também se a dor é durante ou após o ato sexual. 

Devo consultar um profissional de saúde por causa de dor no ato sexual?

Se você tiver dores frequentes ou intensas durante o sexo, consulte um ginecologista. Isso porque é importante descartar condições ginecológicas que possam estar causando sua dor. Além disso, o ginecologista também pode ajudar em questões relacionadas à resposta sexual. 

10 Dicas: O que eu posso fazer sozinha para evitar sentir dor durante o sexo?

O ideal é que você sempre procure um profissional de saúde para relatar este problema, porque sentir dor no sexo não é normal. Contudo, existem medidas que podem ajudar:

1 – Explore-se! 

Conheça seu corpo e quais sensações você gosta de sentir. Entender que o prazer não vem só do outro é importante para uma vida sexual saudável. 

2 – Arranje tempo para o sexo!

Reserve um tempo em que nem você nem seu parceiro estejam tão cansados ou muito preocupados com alguma questão. O sexo como uma obrigação ou quando não estamos bem costuma ir se tornando desagradável. 

3 – Capriche nas preliminares!

As mulheres costumam precisar de um tempo maior para se sentirem excitadas o suficiente para iniciar a penetração. Por isso é tão importante ser criativo e dedicar um tempo para beijos, massagens e carícias antes do sexo.

4 – Converse com seu parceiro! 

O diálogo é essencial para que as relações humanas funcionem bem! Diga ao seu parceiro onde e quando você sente dor, bem como quais atividades você acha prazerosas. Quando os dois se ajudam a encontrar o caminho certo, fica mais fácil que os dois tenham prazer. 

5 – Tome iniciativas! 

Você não precisa ficar esperando sempre que o seu parceiro te procure. Se algum dia você estiver animada para ter uma relação, chame-o! Além disso, proponha outras formas de fazer sexo que te agradem mais. 

6 – Use lubrificante íntimo!

Lubrificantes solúveis em água são uma boa opção se você sentir irritação ou secura vaginal. Importante: não use vaselina, óleo de bebê ou óleo mineral com preservativos, porque eles podem dissolver o látex.

7 – Escolha posições confortáveis!

Se a dor que você sente está relacionada a alguma posição específica, evite-a. Além disso, prefira posições em que você se sinta mais relaxada e segura. 

8 – Entenda que sexo não é só penetração! 

Se você sente dor durante a penetração, você pode tentar explorar mais o sexo oral ou masturbação mútua, já que podem ser tão prazerosos quanto o sexo “convencional”.

9 – Antecipe-se e evite incômodos durante o sexo! 

o simples hábito de esvaziar a bexiga e tomar um banho quente e relaxante antes do sexo pode trazer bastante conforto. 

10 – Caso ainda assim haja dor… 

Para aliviar a queimação após a relação sexual, aplique compressas geladas na vulva.

O que causa problemas de resposta sexual?

Os seguintes motivos estão entre os mais comuns:

  • Estado emocional: emoções como medo, culpa, vergonha ou constrangimento em relação ao sexo podem dificultar o relaxamento. Quando você não consegue relaxar, a excitação é difícil e pode resultar em dor. Além disso, dificulta a produção de lubrificação natural, o que faz a penetração ser dolorosa e traumática. Estresse e fadiga também podem afetar seu desejo de fazer sexo.
  • Problemas no relacionamento: problemas com seu parceiro podem interferir fortemente na sua resposta sexual. Embora para algumas pessoas o sexo possa vir como uma forma de reconciliação, para a maioria é importante estar bem com o parceiro para ter uma relação agradável. 
  • Medicamentos: muitos medicamentos podem reduzir o desejo sexual, incluindo alguns métodos contraceptivos. Além deles, alguns antidepressivos muito utilizados também afetam o desejo e a excitação sexual.
  • Problemas do parceiro: se o seu parceiro tiver um problema sexual, como disfunção erétil ou ejaculação precoce, pode ser que o sexo se torne menos prazeroso para você. É importante avaliar as causas do problema do parceiro e, sempre que possível, tratar.

Quais condições ginecológicas podem causar dor durante a relação sexual?

A dor durante a relação pode ser um sinal de alerta para muitas condições ginecológicas. Algumas dessas condições podem levar a outros problemas se não forem tratadas:

  • Alterações hormonais: Durante a perimenopausa e a menopausa, a diminuição dos níveis do hormônio feminino estrogênio pode causar secura vaginal. Podem melhorar esse sintoma a terapia hormonal e também o uso de lubrificantes e hidratantes vaginais. Há também uma opção de aplicação de estrógeno na vagina, que pode ter bons resultados em alguns casos. 
  • Vaginite: um processo inflamatório da vagina pode ser causada por fungos ou infecções bacteriana. Os sintomas são corrimento, coceira e queimação da vagina e da vulva. Geralmente requerem tratamento medicamentoso. 
  • Vaginismo: O vaginismo é uma contração involuntária dos músculos na abertura da vagina, podendo causar bastante dor durante a relação sexual. Pode até mesmo impedir a penetração. É uma condição que pode ser tratada com diferentes formas de terapia.
  • Parto: As mulheres que tiveram episiotomia ou lacerações no períneo durante o parto podem sentir dor durante a relação que pode alguns vários meses. Pode ser tratada com fisioterapia pélvica e medicamentos, podendo precisar de cirurgia em alguns casos.
  • Cirurgias prévias: mulheres que fizeram cirurgias abdominais, pélvicas ou perineais podem sentir dor na relação. É o que acontece em algumas mulheres após cesarianas e perineoplastias. As áreas de cicatrização podem gerar aderências e fibroses, deixando os tecidos mais rígidos, levando ao aparecimento de dor.
  • Problemas na pele: algumas condições médicas podem resultar em úlceras ou outras lesões na pele da vulva. Entram nesse grupo vários problemas, desde dermatite de contato a herpes genital, cada um com tratamento específico. 
  • Vulvodínia: Este é um distúrbio da dor que afeta a vulva. Geralmente há um ponto ou região dolorosa, na ausência de qualquer lesão, na parte externa da genitália. Existem muitos tratamentos disponíveis para a vulvodínia, incluindo medidas de autocuidado, medicações ou até mesmo cirurgias, em alguns casos.
  • Outras causas: Doença inflamatória pélvica, endometriose e aderências abdominais/pélvicas (pós-cirúrgicas) estão associadas à dor durante a relação sexual.

Como é feito o tratamento da dor durante a relação sexual?

O tratamento depende da causa. Contudo, a maior parte das pacientes se beneficiam de um tratamento multidisciplinar. Isso significa que pode envolver ginecologista, sexólogo, fisioterapeuta, psicólogo, entre outros profissionais.

 

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on tumblr
Share on google
Share on pinterest

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

Logo branca
Diretora Técnica
Dra. Quésia T.M.F. Villamil
CRM-MG 40477
 
Rua do Ouro 1.488 – 2º andar • Serra

CEP 30210 – 590 • BH – MG

(31) 3646-3646
WhatsApp (31) 98222-2829

contato@institutovillamil.com.br

ÚLTIMA NOTÍCIA

FAÇA-NOS UMA VISITA

Copyright © 2020 Instituto Villamil  |  Desenvolvido por Auditore Ideias Estratégicas

WhatsApp chat