Qual a diferença entre parto normal e natural? Entenda TUDO sobre isso!

Parto_natural_banheira_DD (2)

Quando o assunto é parto, sempre surge a dúvida sobre a diferença entre parto normal e natural! Você sabe qual é essa diferença?

Parto normal e natural são a mesma coisa? 

Não! O que costumamos chamar de “parto normal” é aquele que ocorre por via vaginal, ou seja, não é uma cesariana. Já o parto natural, além de ser “normal” ou “vaginal”, ele ocorre sem intervenções médicas. Ou seja, é essa a diferença entre parto normal e natural. Assim, no parto natural, o bebê nasce sem que a mãe tenha recebido medicações para analgesia ou que aumentem as contrações.

Mas é importante entender que o parto natural é um “subtipo” do parto normal. Uma vez que ele não deixa de ser por via vaginal, continua sendo um parto normal.

Há alguma vantagem em ter um parto natural?

O parto natural se encaixa bem no perfil de mulheres que preferem ter controle sobre seu corpo e suas sensações, sem uso de monitoramento eletrônico, por exemplo. Dessa forma, ela pode participar ao máximo do trabalho de parto, sem tantas limitações como fios de aparelhos e acessos venosos para introdução de medicamentos.

No entanto, é preciso entender que nesse tipo de parto existe grande possibilidade de sentir dor ou desconforto nesse processo. Para minimizar essas sensações, ser acompanhado por bons profissionais, com apoio adequado, pode proporcionar bem-estar e sensação de superação.

Algumas vantagens do parto natural:
  • Mínima possibilidade de efeitos colaterais para a mãe e para o bebê, uma vez que as técnicas de parto natural não são invasivas;
  • Profunda sensação de força e de realização depois do parto. A maioria das mulheres que tiveram um parto natural optariam por um novo parto sem medicação, mesmo tendo sentido dor durante o parto.
  • Mantém completamente as sensações, a autonomia e a lucidez.
  • Liberdade para se movimentar e encontrar posições mais confortáveis para parir.
  • Controle a participação mais ativa quando chegar a hora de fazer força para o bebê nascer.
  • Menor probabilidade de precisar de intervenções médicas. Há maior chance de intervenções quando as mulheres receberam anestesia peridural, tais como o uso de ocitocina (hormônio que acelera as contrações), a colocação de cateter vesical (aquela “sonda” para a saída da urina) ou o uso de fórceps ou extração à vácuo.
  • Possibilidade de envolvimento do seu acompanhante no processo de controle da dor.
  • Aprendizado e utilização de técnicas de relaxamento que podem ser usadas também depois do parto, como durante o pós-parto.

Portanto, a diferença entre o parto normal e natural pode ser o motivo de escolha desse segundo tipo de parto. Além disso, um parto inicialmente natural pode necessitar de alguma intervenção no processo. Assim, essa intervenção o que o descaracterizaria como “natural”.

Onde posso ter um parto natural?

O parto natural pode ser realizado no hospital, numa casa de parto ou em casa, desde que você encontre profissionais que aceitem acompanhar você, para que haja mais segurança em caso de necessidade de intervenção.

É possível ter um parto natural dentro de um hospital tradicional, principalmente quando há uma equipe trabalhando em prol disso. No entanto, em ambientes alternativos, como casas de parto ou mesmo sua própria casa, a intervenção médica é menos frequente, mas deve-se avaliar os riscos na hora de tomar essa decisão.

Quais problemas existem em recusar medicamentos para a dor?

As técnicas naturais de alívio da dor  não eliminam completamente a dor, como geralmente o faz a anestesia peridural. Se você descarta a possibilidade de sentir a dor, provavelmente ficará bem mais satisfeita se optar pela anestesia, mantendo o parto vaginal.

No caso de o parto se prolongar demais ou se complicar, a presença da dor pode colaborar para o seu cansaço e desconforto.

Como devo me preparar para um parto natural?

O preparo para um parto natural envolve muitas questões e planejamento. Uma boa ideia é começar escolhendo um obstetra que seja favorável a essa decisão, ou seja, alguém que entenda e respeite os seus valores. Alguém que sabe a diferença entre parto normal e natural, entendendo os benefícios do natural. Essa escolha deve ser feita através de muita pesquisa e conversa, até mesmo com outras mulheres que compartilhem com você esse desejo pelo parto natural.

Além disso, deve-se escolher também um ambiente que propicie o parto que você deseja, como uma maternidade ou casa de parto menos intervencionista.

Outra coisa que pode facilitar um parto natural, é contar com uma equipe multidisciplinar. Muitas mulheres ficam mais seguras tendo consigo enfermeira obstetra, que são profissionais habilitadas a conduzirem partos que não necessitam de intervenção médica, podendo oferecer maior segurança à gestante.

Uma outra profissional que tem um papel muito especial no parto são as “doulas”. Elas tem como objetivo proporcionar conforto físico e emocional para a mulher, o que pode ajudá-la a se conectar com seu corpo e com o processo de parir. Também é interessante contratar alguma doula que se conecte bem com os seus valores e crenças, e confirmar se é permitida a entrada delas na maternidade que você escolheu.

Como posso entender melhor a fisiologia do trabalho de parto?

Para entender melhor a fisiologia do parto e suas possíveis intercorrências, é aconselhável buscar bastante conhecimento a respeito. Isso é possivel indo a cursos teóricos e práticos de preparo para o parto ou lendo em fontes confiáveis.

Um bom curso de preparação para o parto, principalmente em centros que apoiem o parto natural, podem te ajudar bastante. Neles, você pode conhecer formas alternativas de controle da dor, como uso de TENS, massagens e hypnobirthing.

BAIXE NOSSO E-BOOK: 7 DICAS PARA UM PARTO SEM DOR

Ansiedade x Trabalho de Parto

É muito comum que, ao final da gestação, as mulheres se sintam cada vez mais ansiosas. Para evitar esse sentimento, além de contar com uma equipe que dê segurança, é interessante conhecer técnicas de relaxamento que permitam que ela se conecte com seu corpo.

A ansiedade, a tensão e o medo fazem com que muita adrenalina seja liberada no corpo. A adrenalina dificultam que a ocitocina, o hormônio que produz as contrações uterinas, seja liberado, o que acaba dificultando que o parto se inicie.

Além disso, a tensão durante o parto aumenta a percepção da dor. Ou seja,  menos ansiedade pode até significar em um parto menos doloroso e até mesmo mais rápido.

E se eu precisar de alguma intervenção médica?

Quem pretende ter um parto natural, ou mesmo normal, deve saber que a natureza pode escolher um outro caminho. Mesmo que você esteja muito bem preparada, parir pode ser um universo desconhecido,  principalmente para as mães de primeira viagem.

O ideal é que haja um plano para o caso de haver algum imprevisto no parto. Assim, você deve esclarecer à equipe de profissionais que te acompanham quais são as situações que você aceitaria intervenções médicas. Por exemplo, em qual momento você aceitaria medicamentos para alívio da dor, medicações para acelerar um trabalho de parto, o uso de fórceps, entre outros. Por isso é tão importante ter um plano de parto

Com a cabeça aberta para alguma intervenção que seja necessária, as expectativas ficam um pouco menores e a possibilidade de decepção diminui. Isso é importante para que o pós-parto seja vivido com leveza e sem culpas.

Além disso, confiar no médico que te acompanha é uma das melhores formas de evitar decepções. Quando você sabe que tudo o seu médico fizer no parto é para o seu bem e do seu bebê, as decisões tomadas nesse momento serão encaradas de forma positiva. Isso pode contribuir de forma significativa para a evolução do parto.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on tumblr
Share on google
Share on pinterest

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

WhatsApp chat