Como evitar laceração no parto

Parto sem laceração

A laceração no parto  é um assunto que preocupa as mulheres. Ela  pode acometer tanto as camadas superficiais, como a pele, quanto as camadas mais profundas, como músculos. Durante o parto normal a laceração pode sim acontecer, entretanto existem técnicas que podem ser feitas para diminuir as chances de  sua ocorrência.

Tipos de laceração no parto

As lacerações podem ser de diferentes tipos. 

– Primeiro grau – envolve apenas  pele e mucosas;
– Segundo grau – envolve os músculos ao redor da vagina;
– Terceiro grau – acomete também parte da musculatura do ânus;
– Quatro grau –  envolve todo o ânus e estruturas próximas.

A maioria das lacerações na hora do parto são pequenas e muitas vezes não necessitam nem dar pontos.

.

E se meu bebê for muito grande?

Saiba que o tamanho do bebê não aumenta os riscos de ter uma laceração na hora do parto, uma vez que o períneo é composto por músculos que conseguem se adaptar ao tamanho dos bebês.

Dessa forma, o mais importante para se evitar lacerações na hora do parto não é o tamanho, mas sim a velocidade que o bebê passa pela vagina. Assim, quanto mais devagar for a passagem do bebê mais tempo a musculatura tem para se alongar e não romper.

O mais importante para se evitar lacerações na hora do parto não é o tamanho, mas sim a velocidade que o bebê passa pela vagina.

.

Toda laceração no parto precisa de pontos?

Não, as lacerações  pequenas, que não sangram e não distorcem a arquitetura da vagina não precisam ser suturadas, ou seja, a mulher não vai precisar ter pontos.

Como evitar uma laceração no parto?

Existem algumas maneiras de diminuir os riscos de laceração na hora do parto.

A principal delas é deixar o parto acontecer da forma mais espontânea possível,

evitando intervenções desnecessárias e respeitando os desejos da mulher, incentivando-a a assumir as posições que o seu corpo pedir e que a faça se sentir mais confortável.  

A mulher durante o parto deve assumir a posição que a faça se sentir mais confortável.

Importante, também, é preparar o assoalho pélvico durante a gravidez, através da  fisioterapia pélvica. Aqui no Instituto Villamil oferecemos o serviço de Fisioterapia Pelvica –  o VillaFisio, que oferece serviços completos de cuidados uroginecológicos fisioterápicos para a mulher, em todas as fases de sua vida.

Assista estes videos em nosso canal do youtube

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on tumblr
Share on google
Share on pinterest

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

WhatsApp chat