A maratona e o parto: tem que ser assim?

maratona

 

Há algum tempo escrevi uma crônica:

“A maratona e o parto”, onde refletia sobre a desvalorização da sociedade sobre a dor e o esforço da mulher durante o processo do trabalho de parto e nascimento.

Depois daquele dia, continuei meus estudos sobre o corpo da mulher e os processos de nascimento. Sobre como liberamos nossos hormônios e como nossos úteros e vaginas se abrem para nossos bebês fazerem a transição para a vida extra-uterina.

Comecei a observar cada mulher, desde a gravidez: seus medos, sua história, sua sexualidade, sua família, seu parceiro e seus sonhos de parto. E ver como isto refletia no seu trabalho de parto e parto.

Parto como um evento símples e fisiológico

Quanto mais eu estudava mais eu entendia como o parto poderia SIM ser um processo muito mais símples do que nós, mulheres contemporâneas, estamos vivenciando nos nossos dias.

Comecei a observar aquelas mulheres que tinham partos fáceis. Aquelas que não sentiam dor. Aquelas que sentiam prazer. Aquelas cujos úteros se dilatavam rapidamente, numa dança perfeita entre seus hormônios e suas fibras musculares.

O que elas tinham de especial? Por que elas conseguiam aqueles partos tão prazerosos? E por que outras tinham partos tão difíceis, laboriosos e demorados?

Por que, para tantas mulheres, o parto realmente era uma MARATONA?

A maratona e o parto: minha  própria experiência

 

Bem, no meio destas pesquisas fiquei grávida pela quarta vez. E decidi não mais viver uma maratona.

Decidi encarar o parto de uma outra forma. De uma forma símples, intuitiva, prazerosa, fácil.

Foi quando descobri o hypnobirthing e que tudo o que precisava era convencer meu cérebro de que meu corpo era capaz de parir sem dificuldades.

De que o parto, definitivamente, não era uma maratona.

E então, sabem o que aconteceu?

Finalmente consegui descobri o segredo para um parto positivo, prazeroso e fisiológico: A ENTREGA.

A maratona e o parto: não precisa ser assim

Não, o parto não precisa ser uma maratona. O parto é um evento fisiológico, um evento íntimo da mulher.

O parto não é uma corrida, não precisa ser uma disputa. Não precisamos nos esforçar para parir.

Segundo Michel Odent, temos a capacidade intrínseca de ativar o Reflexo de Ejeção Fetal e não precisamos ficar empurrando o bebê por horas no período expulsivo.

Parto positivo: Hypnobirthing para casais

Foi então que, depois de parir pela quarta vez e finalmente ter uma experiência completa e enriquecedora, decidi compartilhar com os casais tudo o que tinha aprendido com as técnicas de hypnobirthing.

Reuni todas as pesquisas e cursos que tinha feito e criei um curso: PARTO POSITIVO: HYPNOBIRTHING PARA CASAIS.

 

E tenho tido o imenso prazer de assistir tantas outras mulheres experimentando esta técnica e vivendo experiências calmas, tranquilas e sem esforço!

Porque definitivamente… NÃO!  O parto não precisa ser uma maratona!

Quer saber mais sobre como viver uma experiência calma e tranquila de parto? Entre em contato conosco! Conheça mais sobre o trabalho da equipe do Instituto Villamil. Teremos o maior prazer em te preparar para viver esta experiência.

 

 

 

 

Texto escrito pela Dra. Quésia Villamil

Fundadora do Instituto Villamil

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on tumblr
Share on google
Share on pinterest

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

WhatsApp chat